Como Escolher o Calçado Certo

PESO CORPORAL

Você tem que subir na balança e saber seu peso real. Os sapatos têm uma faixa de peso recomendada com base no amortecimento e estabilidade. Se pesa 65 kg pode (e deve) usar calçado leve e com menos amortecimento, mas se pesar 90 kg vai precisar de mais acolchoamento e terá que recorrer a sapatos mais caros. O fato de um calçado ser mais caro não significa que seja melhor, apenas que carrega mais material e tecnologia.

Confira também – Os melhores Tenis de Basquete – Preços Imperdíveis | Compre o seu agora mesmo

LESÕES

É importante determinar isso porque existem sapatos que podem reduzir o risco de uma determinada lesão. Por exemplo, se você tem fascite plantar, deve procurar modelos que forneçam suporte na área do arco. Se você tende a ter sobrecargas no sóleo e panturrilhas, evite pisar no antepé enquanto fortalece os músculos com exercícios auxiliares e procure calçados com queda (diferença de altura entre calcanhar e antepé). Para problemas de entorse de tornozelo e joelho, a estabilidade do calçado deve prevalecer.

ARCO DO PÉ

É muito importante saber que tipo de arco você possui. Descobri-lo grosseiramente é simples, molhando a planta do pé e deixando sua pegada em um pedaço de papel. Claro, a melhor coisa é um estudo podológico. Este teste simples limita muito os modelos que você pode acessar, já que uma pessoa com arco baixo (ou pés chatos) não deve comprar sapatos com arco marcado, e uma pessoa com arco alto não deve usar sapatos com arco baixo.

ESTADO DE FORMA

O ritmo com que você será capaz de rolar com calma durante o treinamento é decisivo na hora de escolher. Para ritmos lentos, sapatos flexíveis serão necessários para tentar refinar a técnica de corrida tanto quanto possível. Corredores com boa forma física já terão músculos mais desenvolvidos e maior flexibilidade, portanto, estarão preparados para calçados com menos queda e mais leves (menos amortecidos).

TAMANHO

Enlouquecemos com o tamanho perfeito, mas aqui vai um truque rápido: deixe a largura de um dedo entre o dedo mais comprido e o dedo do pé do sapato. O pé tende a inchar ao correr mais de 5 quilômetros, então você deve deixar uma certa margem para evitar fricção e bolhas. Isso não significa necessariamente escolher mais um número, às vezes meio número será suficiente.

TIPO DE BANDA DE RODAGEM

Saber se você é pronador, neutro ou supinador é importante, mas não decisivo. Pronação é o giro do tornozelo em direção à parte interna do pé durante o passo. Deitado não é necessariamente uma coisa ruim, já que é um mecanismo natural de ficar em pé para amortecer o corpo, mas a pronação excessiva às vezes causa desconforto e requer correção. Nesse caso, você tem que recorrer a palmilhas ou procurar sapatos para pronadores. 60% dos corredores pronam-se em maior ou menor grau e às vezes isso aparece quando estamos cansados ​​e começamos a negligenciar a técnica.

TERRA

O terreno onde você vai correr é importante. Se você corre em asfalto ou concreto, o mais normal é recorrer a calçados com amortecimento macio. Se você vai correr no parque, na grama, a estabilidade ganha importância e também exigiria um pouco de aderência na sola. O amortecimento, neste caso, não é mais importante. Se o terreno vai ser pedregoso, seja na estrada, nos trilhos ou na rocha, tem-se que recorrer a calçado para trilhos que proporcione maior aderência, protecção e muita estabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *