Código do Banco Bradesco: Para que serve?

Você já deve ter ouvido muito falar sobre o código banco Bradesco. Porém, apesar disso, é normal que haja a dúvida: para que serve esse número. Assim, se você deseja descobrir isso e muito mais, basta continuar a leitura. 

O que é o código banco Bradesco?

O código banco Bradesco ou, como também é conhecido, o código de compensação do banco Bradesco, é um código que identifica o banco e o difere dos demais. Sobretudo, pense nele como uma espécie de CPF ou RG da instituição.

O que o difere do CNPJ, Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, é o fato de que enquanto o código banco Bradesco difere a instituição de outras instituições, o CPNJ difere uma empresa de outra – sem levar em consideração os diversos pontos.

Quando usado junto ao número da agência, o código banco Bradesco possibilita saber em qual agência foi aberta determinada conta. Ou, então, em qual agência determinada conta está.

Para que serve o código banco Bradesco?

Sobretudo, o código banco Bradesco serve para identificar a instituição. Mas, para quê? Simples! Quando você efetua transferências bancárias, tanto na modalidade TED quanto na modalidade DOC, é preciso dizer para que instituição bancária está indo aquele dinheiro.

Porém, com a grande quantidade de bancos disponíveis nos dias de hoje, é comum errar um nome. Além disso, como acontece em grupos financeiros, é comum haver instituições bancárias com um nome parecido, que só é acrescido de uma palavra.

Ao fornecer o código banco Bradesco, você está garantindo que o dinheiro será transferido para o banco Bradesco e não um outro. Por isso, é importante que você sempre tenha certeza da veracidade do código do banco em questão.

Para que você possa checar os seus dados, saiba que o código banco Bradesco é o 237. Com ele, é possível conferir se o dado está certo e fazer uma transferência correta.

Veja como calcular a taxa de câmbio na sua viagem?

Sem dúvida, saber como calcular a taxa de câmbio é essencial para quem vai viajar ao exterior. Afinal, ao sair do país será preciso lidar com outro tipo de moeda para que seja possível pagar pelos serviços.

Porém, não basta apenas trocar o dinheiro. Na verdade, você terá que lidar com uma enxurrada de pequenos valores que, caso você não saiba calcular, podem fazer com que haja um prejuízo. E isso não é o que se quer em uma viajem!

Que tal saber como calcular a taxa de câmbio na sua viagem? Não perca a chance de entender como esse cálculo funciona. Confira!

Como calcular a taxa de câmbio na sua viagem

Antes de mais nada, é necessário que seja ressaltado um ponto muito importante: há 3 tipos de taxa de câmbio. Elas são a fixa, a flutuante e a atrelada.

A fixa é estabelecida pelo governo da moeda em questão. Já a flutuante não sofre quaisquer tipo de interferência do governo. Na atrelada, o valor da taxa de câmbio sofre interferência por conta da autoridade monetária do país.

Calculando a taxa de câmbio

Para calcular o valor da taxa de câmbio em sua viagem você pode pegar o dólar como referência. Geralmente, as pessoas que estão acostumadas a viajar o usam como parâmetro.

De fato, para o cálculo ser feito, você precisa adicionar no valor da taxa de câmbio comercial os impostos, custos administrativos, de segurança, logística, de importação, o de estoque de moeda e mais outros. Por esta razão, inclusive, o valor da taxa de câmbio para turistas é maior do que para o comércio.

Cuide do seu dinheiro ao conferir a taxa de câmbio

Sobretudo, quando você sabe como é feita a conta e quais são os dados utilizados, é possível notar se há ou não má fé com relação a transação de compra e venda de moeda. Assim, é muito mais fácil cuidar do seu dinheiro!

3 formas de fazer empréstimo com maquininha

empréstimo com maquininha

O empréstimo com maquininha de cartão de crédito vem se tornando cada vez mais popular entre os autônomos e microempreendedores, atualmente, as empresas de maquininha tem oferecido aos seus clientes uma proposta de empréstimo pela movimentação, fatura e histórico de vendas mensal.

O dinheiro pode ser utilizado para investir em seu negócio, pagamento de contas, férias, como quiser, não é necessário comprovar para onde o dinheiro do empréstimo vai. Mas para conseguir esse tipo de empréstimo é necessário atender a alguns requisitos. Em nosso artigo vamos te ensinar como conseguir empréstimo com maquininha.

Movimentação na conta

As empresas de maquininha para oferecerem o empréstimo ao cliente, consideram a movimentação mensal, o quanto você está movimentando pelas vendas no cartão.

Pelo Mercado Pago, é necessário vender mais de R$ 100,00 por mês nos últimos três meses, já no PagSeguro é preciso vender mais de R$ 300,00 mensais e utilizar a maquininha no mínimo há seis meses.

Bom histórico e Boa reputação

Para conseguir um empréstimo com maquininha pela Mercado pago, por exemplo, é necessário que o vendedor possua uma reputação verde no Mercado Livre, assim a empresa entende que esse vendedor é confiável e que as suas vendas irão ser estáveis nos próximos meses.

Proposta de empréstimo

O empréstimo com maquininha não é possível de ser solicitado pelo cliente, para conseguir esse tipo de empréstimo é necessário esperar a empresa enviar uma proposta via e-mail, SMS ou notificações pelo aplicativos de vendas na maquininha de cartão de crédito.

Após receber a proposta, o prazo para resposta é de até 30 dias, e são três opções de valores para escolha do cliente. O contrato é feito de maneira totalmente online.

Geralmente o pagamento do empréstimo é até 24 meses e as taxas de juros são a partir de 2.99% a.m.

Como cancelar um empréstimo consignado

Se você fez um empréstimo consignado e deseja cancelar, você precisa saber que só te resta apenas uma alternativa: se você encontrar um erro cometido pela financeira ou pelo banco. Esse erro pode ser, por exemplo, cobranças duplicadas ou informações incorretas no contrato. Dessa forma, você pode procurar um advogado que seja da área de defesa do consumidor e pedir para ele entrar com um pedido de cancelamento do seu empréstimo consignado. Caso você ganhe o processo, você consegue cancelar o seu contrato.

Antecipe o pagamento do empréstimo consignado

Se você não achou nenhum erro no seu contrato e nenhuma cobrança duplicada, a dica que te damos é para que você antecipe o pagamento das parcelas do seu empréstimo consignado. Dessa forma, você conseguirá muitos descontos e finalizará mais cedo o seu contrato.

Tem como cancelar o desconto em folha do empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma modalidade especial de empréstimo, onde as taxas são menores, isso se deve ao fato de o pagamento das parcelas serem feitos diretamente no desconto em folha. Por esse motivo, você não consegue cancelar esse desconto da sua folha de pagamento. Afinal, o banco ou a financeira já te disponibilizaram o crédito com taxas reduzidas, na confiança que você pagará todo o empréstimo pelo desconto diretamente no seu salário.

Empréstimo online: solicite sem sair de casa

Se você é um funcionário registrado em carteira ou servidor público, também não é possível pedir para a empresa ou órgão deixar de descontar o consignado do seu salário. Isso porque a empresa ou órgão público assinou um contrato com o banco de que faria esse desconto. Ou seja, a pessoa só conseguiu o empréstimo consignado porque a empresa ou órgão se comprometeu em contrato com o banco a sempre descontar o pagamento das parcelas.

 

Máquina de cartão: conheça as máquinas com menores taxas

Ter uma máquina de cartão de crédito em mãos pode ser um divisor de águas de um negócio amador para um profissional. Essa é uma quase uma obrigatoriedade para as empresas e por esse motivo muitas delas têm investido nessa opção.

Existem muitas opções de máquina de cartão no Brasil e algumas já são de conhecimento geral. Mas é muito importante que você conheça cada uma delas e veja se os benefícios valem a pena.

E então esbarramos numa dúvida muito comum por parte dos empresários: qual máquina de cartão devo comprar? Neste artigo falaremos sobre as principais máquinas de cartão do mercado. Elas podem te interessar por serem as que têm as menores taxas do mercado.

Listamos abaixo algumas marcas que podem ser do seu conhecimento. Comece agora mesmo a repensar suas estratégias e veja os principais benefícios de investir numa máquina de cartão.

1ª dica: Minizinha PagSeguro

A primeira opção que damos é a Minizinha, da PagSeguro. Essa é uma máquina de cartão que tem as taxas mais baixas. Uma das vantagens é que ela pode funcionar em celulares e tablets, desde que estejam conectados ao WI-FI ou à internet 4G.

A sua taxa de débito gira em torno de 1,99% e a taxa de crédito beira os 3,19%. Além disso, elas são opções válidas para locais que trabalham com cartões-refeição, como restaurantes e estabelecimentos afins.

2ª dica: SumUp

Essa é uma máquina de cartão mais compactas e modernas do mercado. A taxa de débito gira em torno de 1,90% e elas também funcionam por meio de um celular ou tablet.

3ª dica: Mini – Mercado Pago

A última dica que damos é a Mini, do Mercado Pago. Ela custa cerca de 118 reais e oferece muitas vantagens, uma delas não haver a necessidade de fazer uma conta bancária. Ademais, a taxa de débito circula nos 2,29% e a de crédito em 3,03%.

Máquina de cartão de crédito: como encontrar a melhor opção para o seu negócio

Seja um estabelecimento de grande, de médio ou de pequeno porte é muito importante encontrar a máquina de cartão de crédito que melhor se enquadra às suas necessidades. Com a possibilidade moderna de fazer a solicitação deste serviço pela internet, é muito importante que você saiba qual é a melhor opção de máquina de cartão de crédito para o seu negócio.

Como entender qual é a melhor opção de máquina de cartão para o meu negócio

Não posso mentir. Encontrar a melhor opção de máquina de cartão de crédito para um estabelecimento não é nada fácil. São muitas opções existentes no mercado, são muitas taxas de valores cobrados, muitos serviços adicionais oferecidos. É legal saber que existe na internet alguns sites que nos possibilitam efetuar diversas simulações e assim escolher a melhor máquina de cartão de crédito para o meu negócio. Para utilizarmos esse simulador, é importante preencher todos os dados com informações e estimativas o mais próximo da sua realidade. Desta forma o simulador poderá chegar à uma conclusão mais apropriada. Mas uma ação muito confiável é pesquisar nos bancos e financeiras as informações mais importantes. Primeiro, é interessante saber qual é o valor do aluguel ou da aquisição da máquina (se for o caso), depois disso, é interessante saber os percentuais de cobrança sobre o valor das operações. É muito importante estar atento a esse quesito, já que para cada operação e, geralmente, para cada bandeira, a taxa das operações podem variar.

Outra informação que é importante perguntar é qual o prazo de envio para a sua conta e se há alguma cobrança adicional para o envio dos recebidos para a sua conta. De modo geral, as operadoras não cobram por este serviço, já que o valor das taxas de operação já cobre esse valor, mas nunca se sabe.

Simulação consórcio: 3 Formas de simular consórcio

Se você está pensando em contratar um Consórcio, saiba que simular consórcio é muito importante de se realizar antes de fechar um negócio. Com isso você consegue saber quais as condições de pagamentos e ver se estão de acordo com o que você está buscando.

Ao simular consórcio, você conseguira informações como taxas e verá se as parcelas são fixas ou vão aumentando conforme o tempo vai se passando. Assim, você evita surpresa e consegue se programar exatamente para o que irá acontecer.

Separamos para você as 3 melhores formas de você simular consórcio, veja a seguir:

1) Concessionárias

As concessionárias oferecem a opção de venda de consórcios de veículos. Então, no site delas você consegue encontrar um simulador. Nele você consegue selecionar o modelo do carro que deseja, valor da parcela que deseja pagar, valor do veículo e alguns dados pessoais. Assim você terá acesso aos consórcios disponíveis.

2) Bancos

Os bancos oferecem opções de consórcios, tanto para automóveis, quanto para residências. Diferente dos sites das concessionárias, você não seleciona o modelo do carro ou da casa e sim o valor do bem desejado. As informações a serem preenchidas são praticamente as mesmas. Desta forma você terá acesso a todos os consórcios ofertados, bem como suas condições e taxas.

3) Instituições Financeiras

No mercado há diversas instituições financeiras que oferecem o serviço de consórcio para automóveis e residências. Lá você terá que colocar as mesmas informações que você coloca nos sites dos bancos. Após preencher as informações, você terá acesso a tudo que aquela instituição oferece como forma de consórcio.

São muitas empresas que possibilitam simular consórcio. Dessa forma você consegue ficar mais informado e menos inseguro no momento de contratar o seu consórcio. O processo de simular consórcio é bem simples e rápido, então você não pode deixar de fazer antes de fechar qualquer contrato.

Cartão de crédito: 2 Formas de pedir cartão de crédito com baixas taxas

O cartão de crédito é uma ferramenta incrível, porque como o próprio nome já diz, ele concede crédito no momento em que você mais precisa, no ato. Mas é importante tomar cuidado com as taxas de juros e taxas bancárias do cartão de crédito.

Você já tem um cartão de crédito e nunca se preocupou com essas informações? Então daremos 2 formas de como pedir um cartão de crédito com baixas taxas e cobranças menores.

Primeiro, é preciso entender quais os tipos de taxa que um cartão de crédito cobra antes de pedir um cartão. Depois, como conseguir um cartão de crédito que tenha essas taxas menores.

Os cartões de crédito hoje em dia cobram três tipos principais de taxa, 1) anuidade; 2) taxa de juros em compras parceladas e 3) taxa de juros sob empréstimo ou concessão de crédito.

No mercado encontramos diversas empresas que concedem cartões de crédito sem anuidade, mas verifique se esse valor não é substituído por uma taxa de emissão de boleto, taxa de uso de cartão, taxa para pontuação. Tudo isso deve pesar na sua escolha. Essas mesmas empresas, permitem que você faça compras parceladas com taxas de juros baixas, mas que na junção do montante dá um valor grande e às vezes, abusivo. Por isso, fuja dessas empresas. Por último, mas não menos importante, são as empresas de cartão de crédito que concedem empréstimos com juros altos. Muitas vezes, esses juros altos são formas de cobrar aquilo que eles dizem ser uma cortesia, como uma anuidade baixa ou um cartão sem a cobrança de anuidade.

Para todas essas situações, você pode pedir tanto online quanto via telefone.

Agora, se você já tem o seu cartão de crédito, nunca se interessou em ler os detalhes da fatura, é importante fazer isso, já que você pode estar pagando valores bem maiores do que o acordado anteriormente.

Posso fazer um empréstimo pessoal sem consulta ao CPF

Os bancos e financeiras exigem seu CPF na hora de solicitar um empréstimo pessoal para realizar a consulta ao SPC e Serasa, pois, se você estiver com um nome negativado ou um score baixo, provavelmente não irá conseguir a aprovação.

Porém há uma alternativa de pedir um empréstimo pessoal sem a consulta do CPF, é uma linha de crédito denominada como Penhor. Explicaremos como funciona nesse post, confira.

Como funciona o empréstimo pessoal com Penhor

Esse tipo de empréstimo pessoal é uma forma rápida e prática de conseguir dinheiro emprestado, pois não exige análise de crédito ou comprovação de renda. Você deixa um bem como garantia ao solicitar o empréstimo pessoal. As taxas são reduzidas, geralmente 2% ao mês, e o prazo de pagamento costuma ser de 1 a 4 meses.

Quais bens posso deixar como garantia

Os bancos e financeiras que aceitam esse tipo de empréstimo pessoal não aceitam qualquer tipo de bem como penhor. É preciso ter um valor elevado e geralmente são aceitos os seguintes bens:

  • Joias, pratarias e diamantes.
  • Canetas e relógios de valor.

Como conseguir um empréstimo pessoal por penhor?

Para solicitar o empréstimo pessoal com garantia de bens, é preciso ir até uma agência do banco, ou financeira que aceita realizar empréstimos com penhor, com um documento de identificação, comprovante de residência e o objeto de valor a ser penhorado.

Como não há análise de crédito, você sairá com o dinheiro em mãos ou depositado em conta, o valor do empréstimo pessoal pode chegar até 100% do valor do objeto penhorado.

É importante ressaltar que ao solicitar esse tipo de empréstimo pessoal é preciso ter certeza que irá conseguir quitar a dívida, pois caso não pague o empréstimo, o bem será leiloado.

Empréstimo: veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Empréstimo - veja como não errar na hora de pedir um empréstimo

Não importa o motivo, fazer empréstimo requer alguns cuidados essenciais. Ele é uma ótima ferramenta financeira para momentos difíceis ou para realizar algum investimento, mas é preciso estar atendo a alguns detalhes para que a resolução de um problema não se torne outro.

Confira abaixo cinco pontos de atenção quando pensar em fazer um empréstimo.

1.      Objetivo

Não cometa o erro de pedir um empréstimo sem ter um objetivo bem definido. Apesar de ser um dinheiro extra e fácil de conseguir, saber destino dele é fundamental.

2.      Planejamento

Tudo na vida funciona melhor quando é feito um planejamento antes. Com o empréstimo não é diferente.

Antes de se comprometer com qualquer instituição financeira, entenda bem qual a sua receita e despesas mensais. Assim você conseguirá encaixar nos seus gastos uma parcela segura.

3.      Linha de empréstimo

Existem diferentes tipos de empréstimo no mercado e é preciso entendê-las para saber qual escolher. Há o empréstimo pessoal, que não requer garantias e você consegue uma aprovação rápida. Mas outros, como o empréstimo automatizado, disponibilizado pelos bancos, são mais complexos e podem pedir garantias.

4.      Taxas de juros

Este é um dos principais pontos de atenção na hora de pedir um empréstimo. As taxas podem variar muito de uma instituição para outra e esse valor definirá o quanto você pagará pelo valor disponibilizado.

5.      Parcelas

Quando você entender suas despesas, saberá quanto poderá pagar mensalmente para a instituição que prestará o serviço. Não escolha um valor que não poderá pagar ao longo do período estipulado. É preciso tomar cuidado para que a sua solução não se torne um novo problema.

6.      Compare instituições

Por fim, antes de tomar qualquer decisão, compare as instituições que você considerou para pedir o seu empréstimo. Conheça todos os detalhes apresentados por cada uma e não hesite em tirar todas as suas dúvidas antes de assinar qualquer documento.