Outra bebida famosa na Marcha para Jesus – Tereré

Origem do tereré

   Você sabia que o tereré já era consumido pelos guaranis antes mesmo da colonização européia? Aposto que não, são poucos os que sabem disso.

O tereré foi inventado pelos povos guaranis e por etnias chaquenhas. De acordo com a hipótese que o tereré já era consumido antes da colonização européia, os jesuítas aprenderam através dos nativos os efeitos revigorantes da erva mate, pelo grande fato dela ser rica em cafeína e que essa erva matava a sede mais do que a pura água.

Outra hipótese levantada é a do tereré ter sido inventado durante a guerra do Chaco, que foi quando as tropas passaram a beber a infusão fria e não mais quente, pois para esquentar a água iam precisar ascender uma fogueira o que iria denunciar a posição deles. Segundo relatos feitos na época, isso bem possivelmente aconteceu em uma região localizada no Mato Grosso do Sul, que naquela época pertencia ao Paraguai.

Uma coisa muito curiosa é o fato dos indígenas, naquela época, utilizarem a erva para filtrar a água. Como eles bebiam a mesma água em que levavam o gado para pastar, precisavam de alguma forma filtrar a água, para não pegarem nenhuma doença transmitida pelo animal que lá também se hidratava.

Uma terceira hipótese que foi criada é que o tereré foi inventado por mensú. Mensú eram escravos utilizados na colheita da erva mate no Paraguai e na Argentina que existiram até meados  do séculos XX.

O tereré é uma bebida que tem uma história muito rica e faz parte da cultura da região de fronteira do Paraguai, argentina e Brasil.

O principal motivo para os jesuítas terem aceitado o consumo dessa bebida são os infinitos benefícios para a saúde e para a estética.

A sua origem e a sua criação tem varias formas para serem explicadas, já que não se sabe bem ao certo quem foi que introduziu essa bebida na cultura dos países.

Tereré X chimarrão

   Muitas pessoas confundem o tereré com o famoso chimarrão, porem as suas semelhanças são bem perceptíveis. A primeira semelhança e a mais perceptível de todas é que no tereré se é usado a água gelada, enquanto no chimarrão usa-se a água quente.

Outra diferença é a erva em que é usada para fazer os dois. A erva mate do tereré deve ficar em descanso em um lugar árido por mais ou menos oito meses, diferentemente do que ocorre com o chimarrão. As folhas do tereré são processadas de uma forma em que ficam grandes e grossas.

Além disso, diferente do chimarrão que é consumido na região sul (uma região fria), o tereré é consumido com mais frequência em regiões quentes já que é uma bebida gelada e bem refrescante.

O tereré assim como o chimarrão aos poucos foi conquistando o coração de pessoas por todas as partes, e em dias de hoje, fica difícil encontrar alguém que não conheça, não saiba ou nunca tenha pelo menos experimentado um tereré pelo menos uma vez na vida.

Tipos de Chimarrão visto na marcha em Atibaia

Diferentes tipos de se preparar um chimarrão

   Da lista que será listada abaixo, o chimarrão invertido é o mais famoso e o mais conhecido pelas pessoas do mundo todo, pois obviamente é o mais fácil para se preparar. Há aquelas pessoas que nem sabem que existem diferentes formas de se preparar um bom chimarrão que não seja o tão famoso chimarrão invertido.

E para você que não sabe nem como é preparado o chimarrão normal e mais simples, bom, vou explicar rapidamente. Você pega uma cuia, uma bomba, erva mate e água quente. Enche a cuia com 2/3 da erva, inclina ela para o lado tampando a parte de cima até que, um lado da parede da cuia fique sem nada. Coloque água morna (é importante a água estar morna e não muito quente, pois se estiver quente demais, a erva mate vai queimar e ficar com um gosto muito mais amargo do que deveria), depois tampe a boca da bomba e introduza ela na cuia bem pelo canto da parede. Se a água descer após você tirar o dedo da bomba, significa que seu chimarrão estará pronto.

   Mas além desse preparo simples e tradicional do chimarrão, há muitos outros que veremos a seguir:

Chimarrão escovado: esse chimarrão mais parece um cogumelo do que um chimarrão. É como se ele tivesse um chapéu e varias “bolas” marcadas em cima.

Chimarrão ferradura: esse chimarrão é estranho, ele tem o formato de uma ferradura em cima como o próprio nome já diz. Provavelmente alguém que amava cavalos quem criou esse estilo bem diversificado.

Chimarrão invertido: esse é muito conhecido, e dos listados aqui vai ser o mais famoso e mais “normal” que você verá. Esse estilo de chimarrão é bem parecido com o tradicional, o que muda é que a bomba fica do lado aonde fica a erva e não do lado aonde fica um espaço vazio.

Chimarrão primavera: esse daí é o mais bonitinho de todos. Basicamente, ele é liso em cima, mas como forma de enfeite é colocado flores pequenas em cima na forma de um semi-circulo.

Chimarrão tradicional: como até o nome já diz, esse é o tradicional. Aquele que foi explicado como se faz lá no começo desse artigo. A bomba fica do lado em que a erva não está colocada.

Kit Chimarrão Personalizado Completo

Chimarrão do prego: sim, esse estilo de chimarrão leva não só no nome um prego como também de enfeite. Sua superfície é lisa com um “buraco” pequeno e um prego colocado em cima.

Chimarrão estrela: é deixada uma camada grossa de erva em cima da cuia, depois retirado os excessos dos lados em forma de “V” formando uma estrela bem grande em todo o topo da cuia. Também é feito um pequeno buraco no meio.

Chimarrão homenagem: é feito um circulo no meio com um pequeno furo no meio desses circulo. Depois é escrito “chimas” ou outras coisas em volta.

Há muitos outros estilos de chimarrão já inventados pelo mundo todo e cada vez diferente modos são feitos.